Dolium

Esta é a marca ícone da Paulo Laureano Vinus. Produzida só em anos de excepcional qualidade do terroir da Vidigueira e de enorme qualidade e potencial das castas portuguesas. É simultaneamente um vinho que conta a história da empresa e a sua evolução. A sua disponibilização após uma primeira oferta a todos os clientes é condicionada.

Dolium Reserva Tinto

Com base num “field blend” em que existem 10 castas diferentes, mas só 3 identificáveis (Alicante Bouschet, Alfrocheiro e Tinta Grossa, enriquece com a adição de Trincadeira e Alicante Bouschet de vinhas muito velhas.
Fermenta em lagares e matura em barricas novas de carvalho francês.

Aromas exóticos de frutos negros, menta, carpaccio de carne, especiaria e folha de tabaco. Elegante, fino e profundo revela excelência e uma enorme lengevidade.

Temperatura: 16/18ºC
Gastronomia: Pratos requintados de sabores intensos e especiados.

Dolium Escolha Branco

Este é um vinho proveniente da vinha mais velha de Antão Vaz que a empresa possui, com produções muito reduzidas, mas com uma qualidade e concentração inigualáveis. Este Antão Vaz é fermentado e longamente estagiado em barricas novas de carvalho francês.

Notas muito finais e elegantes de fruta tropical madura, mineralidade marcante mesclada com notas citrinas. Especiaria branca e tosta subtil. Estruturado, muito fresco e de longo final. Tem uma especial apetência par uma excelente evolução em garrafa.

Temperatura: 12 a 14ºC
Gastronomia: Vieiras grelhados num molho de cogumelos selvagens.

 

Alicante Bouschet

Esta é uma das castas mais emblemáticas do Alentejo actual e não só. Há mais de um século nesta região o Alicante Bouschet encontrou aqui as condições ideais de clima para a expressão completa do seu caracter enológico. Por isso, hoje mais do que uma casta portuguesa por adopção, é sobretudo uma casta Alentejana.

O perfil que buscamos neste vinho é difícil por isso só foram produzidas 3 colheiras até hoje: 2005, 2008 e 2014.

Paulo Laureano Alicante Bouschet

Provenientes de vinhas com produções controladas, nunca mais de 27 hl/hectare, as uvas são fermentadas em lagar com parte dos engaços e posteriormente maturadas em barricas novas de carvalho francês.

Notas intensas de tinta da China, frutos negros, menta e chocolate amargo. Massivo, fresco, preenche por completo todo o palato com elegância e finura.

Temperatura:15ºC
Gastronomia: Pratos densos e estufados de caça. Chanfanas, cabidelas e assados de porco preto.

Paulo Laureano Selectio

Uma marca que alberga os melhores varietais produzidos em cada colheita.

Paulo Laureano Selectio Tinta Grossa

Esta é uma casta rara, exclusiva da Vidigueira, que foi praticamente abandonada e extinta nos finais do século XX. Na Vinea Julieta, na Vidigueira, foi descoberta uma pequena mancha que tem permitido a sua expansão nas vinhas da empresa. A Paulo Laureano Vinus é desde 2006 o único produtor de Tinta Grossa. Uma casta de caracter único.

Notas de fruta do bosque, madeiras exóticas a lembrar sândalo e ébano. No palato é surpreendentemente fresco, bem balanceado fino e elegante. Mostra sólidos taninos que também contribuem para a sua longevidade.

Temperatura: 15ºC
Gastronomia: Pratos requintados de forno, que requeiram um vinho subtil e elegante.

Paulo Laureano Selectio Touriga Nacional

Esta é certamente uma das mais famosas castas tintas portuguesas. O clima da Vidigueira, quente, condiciona o seu desenvolvimento e motiva alguma variabilidade de colheita para colheita. Esta é sempre a melhor expressão enológica de Touriga Nacional na Vidigueira nos melhores anos. Fermenta em cubas de aço inox e estagia posteriormente em barricas de carvalho francês.

Notas de compota de frutos negros, alguma geleia de bergamota, folha de tabaco e especiaria. Massivo na boca, tem equilíbrio profundidade e um longo e agradável final.

Temperatura: 17ºC
Gastronomia: Cabrito no forno, chanfana, ensopados de carne do Alentejo.

 

 

Inventum

Inventum é o termo latim para “descoberta”, simbolizado pelo óculo que acompanha a marca. A descoberta que Vasco da Gama efectuou a partir das suas terras na Vidigueira e agora as descobertas que queremos proporcionar aos nossos clientes de coisas únicas, diferentes, mas plenas de prazer.

Inventum Branco

Uma selecção de uvas da casta Antão Vaz, nas vinhas mais velhas da Paulo Laureano Vinus, que posteriormente foram fermentadas em barricas de carvalho francês. O vinho matura nas barricas mais 4 a 8 meses, para ganhar untuosidade e complexidade.

Aromas intensos de fruta tropical madura, maracujá e manga, notas de especiaria, mineralidade e algum citrino. Macio, muito fresco, untuoso e com um enorme e agradável final de boca.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 12 a 14ºC
Gastronomia: Caldeiradas de peixe, sopa de cação, pratos de bacalhau e queijos moles.

 

 

Inventum Tinto

Um lote de Aragonez, Trincadeira, Tinta Grossa e Alicante Bouschet, com forte identidade de Vidigueira, fermentado em cubas e lagares de inox e posteriormente estagiado em barricas novas e usadas de carvalho francês.

Um vinho com aromas complexos e elegantes de frutas maduras em compota, carpaccio de carne, especiaria e folha de tabaco. Balanceado, fresco, com uma boa estrutura e taninos sedosos e envolventes.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 16ºC
Gastronomia: Pratos de carne no forno, ensopados e estufados, enchidos variados.

Inventum Tinto Trincadeira

Trincadeira é uma das castas mais antigas e mais bem adaptadas ao Alentejo. A uva provém de vinhas velhas e após a fermentação em lagar, o vinho estagiou em barricas novas de carvalho português.

Vinho com notas de frutas do bosque em compota, especiaria intensa a lembrar pimentão vermelho maduro, tabaco e tosta. No conjunto é um vinho estruturado, fino e profundo.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 16ºC
Gastronomia: Pratos de caça de pelo, chanfanas, cabidelas e queijos azuis.

Inventum Tinto Grande Escolha

Produzido só em anos de grande qualidade, este Grande Escolha resulta de um lote de Alicante Bouschet, Trincadeira, Tinta Grossa e Alfrocheiro. Fermentação em cubas de inox e lagares.

Este vinho mostra um carácter extraordinário, para verdadeiros apreciadores.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 16ºC
Gastronomia: Pratos de enorme complexidade e desafio.

Paulo Laureano Escolha Bacalhau

Este é um vinho desenhado para acompanhar pratos do “fiel amigo”. Resultou de uma pareceria com o Norwegian Sea Food Council e de um trabalho de pesquisa que envolveu, jornalistas, sommeliers e chefs de cozinha de vários países.

Paulo Laureano Escolha Bacalhau Branco

Com base na casta Antão Vaz, com fermentação e estágio em barricas de carvalho francês, tem um perfil fresco e estruturado com uma marca profundamente gastronómica.

Aromas de fruta tropical fresca, citrinos e especiaria, tudo moldado por muita mineralidade. Com uma boa textura e acidez para balancear a gordura dos pratos de bacalhau, tem profundidade e elegância no seu final.

Temperatura: 12º
Gastronomia: Uma panóplia de pratos de bacalhau desde uma simples salada ao bacalhau confitado no forno.

Paulo Laureano Escolha Bacalhau Tinto

Aragonez, Trincadeira, Alicante Bouschet e Tinta Grossa, estagiados numa mescla de barricas novas e usadas de carvalho francês. Complexidade, diversidade e elegância para um complemento gastronómica amplo.

Notas de compotas e geleias de frutos negros, pimentão vermelho, alguma menta e frutos exóticos, com as notas da tosta da madeira a conferir complexidade. Fresco e elegante com taninos sedosos e longos.

Temperatura: 16ºC
Gastronomia: Uma panóplia de pratos de bacalhau desde uma simples salada ao bacalhau confitado no forno.

Paulo Laureano Genus Generationes

Nesta colecção que leva os nomes dos membros da família são colocados vinhos raros, exóticos e diferentes.

Paulo Laureano G.G. Maria Teresa Laureano Verdelho

Um Verdelho sui generis. As uvas são provenientes de um bloco em que as vinhas velhas foram reenxertadas com varas de verdelho provenientes de vinhas também muito velhas. Fermentado em inox, o vinho passa algum tempo sobre uma borra fina de levedura, antes do engarrafamento.

Aromas com frutas intensas de mineralidade, caracter salino e algumas notas cítricas. Macio e fresco, regula aromas muito minerais e elegantes num final longo e pleno de prazer.

Temperatura – 12ºC
Gastronomia – Lapas, ostras, vieiras, peixes de forno.

 

Paulo Laureano G.G. Teresa Laureano Rosé Organic Wine

Um verdadeiro rosé obtido a partir de uvas de Aragonez e Trincadeira, provenientes da Vinha Marias, conduzida em regime biológico. As uvas passaram 4 horas em maceração após serem prensadas. Após a clarificação, o mosto fermenta a baixa temperatura. De cor rosé marcante. Escondido e protegido por uma garrafa escura.

Mostra notas de morango fresco, groselha, num registo elegante e desafiante.  Mas muito fresco, com um longo e agradável final.

Temperatura – 12ºC
Gastronomia – massas, saladas, comida de conforto.

 

Paulo Laureano G.G. Miguel Maria Laureano Alfrocheiro

Alfrocheiro, embora uma casta com alma beirã, está na região da Vidigueira há mais de 1 século, que permite vinhos exóticos de fino recorte. Fermentação em cubas troncocónicas e estágio durante 12 meses em barricas novas de carvalho francês.

Notas de frutos do bosque em compota. Alguma especiaria e notas de carne crua. Macio, fresco, elegante e profundo.

Temperatura – 16ºC
Gastronomia – Caça, cabrito no forno, peixes gordos no forno.

Paulo Laureano Vinhas Velhas Branco

Antão Vaz, Arinto e Fernão Pires provenientes de vinhas com mais de 40 anos são a alma deste vinho. Antão Vaz fermentado em Barrica, Arinto e Fernão Pires em Inox para manterem intactas as suas características de aroma.

Fruta tropical fresca e elegante, cítrico, notas de flores brancas e alguma especiaria branca. Na boca é sedoso, mostra uma excelente acidez, longo e atrativo. Floral, notas minerais e tropicais.

Temperatura – 12ºC
Gastronomia – Peixes na grelha ou no forno, frango estufado, queijos de pasta mole.

Paulo Laureano Vinhas Velhas Tinto

Uma combinação de Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouschet. Fermentação em cubas de inox e estágio de 12 meses em barricas novas e usadas de carvalho francês.

Notas de fruta negra em compota, pimentão vermelho, alguma menta, café verde e tosta. Na boca é balanceado, elegante, fresco e irreverente.

Temperatura – 16ºC
Gastronomia – Coq au vin, pratos de porco alentejano, produtos de fumeiro.

 

Paulo Laureano Vinhas Velhas Organic Wine Tinto

Uma combinação de Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouschet, proveniente da vinha orgânica Vinea Maria. Fermentação em cubas de inox e estágio de 12 meses em barricas novas e usadas de carvalho francês.

Notas de fruta negra em compota, intensas percepções terrosas, menta, café verde e tosta. Na boca é estruturado, elegante, fresco e com longo final.

Temperatura – 16ºC
Gastronomia – Cogumelos selvagens, pratos de porco preto.

Paulo Laureano Vinhas Velhas Private Selection Branco

Antão Vaz proveniente de parcelas de vinhas velhas com produções baixas e elevada concentração. Fermentação em barricas de carvalho francês com estágio posterior de 6 meses.

Aromas de manga madura, casca de tangerina, muita mineralidade e especiaria. Sedoso, com uma grande frescura. Mostra um corpo elegante e um longo e atractivo final de boca.

Gastronomia – Vieiras, lapas, frutos do mar, peixes de requintada confecção.

Paulo Laureano Vinhas Velhas Private Selection Tinto

Frescura de uma escolha cuidada de Aragonez, Trincadeira, Alicante Bouschet e Touriga Nacional provenientes das parcelas mais velhas da Vinha Julieta. Fermentação em cubas e lagares de inox e um estágio em barricas novas de carvalho francês.

Aroma fino e profundo de compota de ameixas, especiaria e menta com notas exóticas da Touriga Nacional. Corpo estruturado, mas pleno de elegância. Longa e agradável persistência.

Temperatura – 16ºC (17 a 18ºC com evolução)
Gastronomia – assados, caça, queijos azuis.

 

Paulo Laureano Tinto

Um lote de Aragonez com Trincadeira e uma pequena percentagem de Alicante Bouschet. Após a fermentação em cubas de inox, uma pequena parte estagia em barricas de carvalho francês.

Aroma de ameixas maduras, frutos negros, especiaria, um conjunto com frescura, estruturado de taninos jovens irreverentes sem perderem a sedução das terras quentes do Alentejo.

Temperatura – 15ºC
Gastronomia – Carnes vermelhas na grelha, enchidos, peixes gordos.

Paulo Laureano Branco

Antão Vaz, fermentado em inox, a baixa temperatura, procurando o perfil varietal da casta. Após algum tempo em contacto com uma fina borra de levedura (“sur lies”) foi engarrafado.

Notas de fruta tropical madura, ligeiros citrinos e uma mineralidade intensa. Na boca é envolvente, sem deixar de manter uma boa frescura e um desafiante final.

Temperatura – 12ºC
Gastronomia – Peixes na grelha, frutos do mar, queijos de pasta mole.

 

Vinha das Lebres

A Vinha das Lebres ocupa uma mancha imensa de xisto nas encostas da Vidigueira, onde crescem as vinhas da Paulo Laureano Vinus. Deve o seu nome à imensa população de lebres que ali encontra refúgio ao longo de todo o ano.

Vinha das Lebres Branco

É um vinho construído com base nas castas Antão Vaz e Roupeiro, fermentado em inox a baixa temperatura, para preservar toda a sua componente varietal. Engarrafado cedo para que possa mostrar essas características aos consumidores desde logo. Vinho de prazeres imediatos, com aromas de fruta tropical muito fresca, mineral e muito irreverente. A sua frescura e o prolongado prazer surpreendem.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 10 a 12ºC
Gastronomia: frutos do mar, peixes, saladas e queijos moles.

 

Vinha das Lebres Rosé

Desenhado com as castas Aragonez e Touriga Nacional, as uvas são colhidas antecipadamente para garantir uma frescura e uma fruta intensas. Após uma ligeira extracção de cor durante a prensagem, o mosto fermenta a 15ºC. Engarrafamento ao final de poucos meses para manter todas as características de frescura. Vinho de prazeres imediatos, com notas de groselhas, morango maduro e muita mineralidade. Macio, mas com uma enorme frescura e um prolongado final de boca.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 10 a 12ºC
Gastronomia: massas, saladas, peixes mais gordos e carnes brancas.

 

Vinha das Lebres

A Vinha das Lebres ocupa uma mancha imensa de xisto nas encostas da Vidigueira, onde crescem as vinhas da Paulo Laureano Vinus. Deve o seu nome à imensa população de lebres que ali encontra refúgio ao longo de todo o ano.

Vinha das Lebres Reserva Branco

Resulta de um lote de Antão Vaz fermentado em barrica, loteado com Arinto fermentado em inox. Após um estágio sobre uma borra fina de levedura foi engarrafado.
Vinho com aromas elegantes de fruta tropical e muita mineralidade da casta Arinto e do solo. Na boca é estruturado, com uma enorme frescura que desperta toda a sua componente de fruta e prolonga o seu final de boca.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 12 a 14ºC
Gastronomia: pratos de bacalhau, peixes grelhados, carnes brancas e queijos de pasta mole.

Vinha das Lebres Reserva Tinto

Um lote típico de Alentejo, Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouschet, obtido a partir de uvas de grande complexidade, cum um estágio em barricas de carvalho francês usadas.

Aromas de compotas de frutas negras e frutas do bosque, com especiaria e algum café verde. Na boca tem um bom balanceamento e conjuga a frescura com uma boa estrutura e taninos sólidos e suaves.

Recomendações:

Temperatura de consumo: 15 a 16ºC
Gastronomia: Peixes gordos na grelha ou no forno, carnes vermelhas e caça de pena.

Paulo Laureano Branco DOC Bucelas

Um branco desenhado a partir das castas Arinto e Esgana-Cão, determinantes na região de Bucelas em termos de qualidade. Fermentação em inox a baixa temperatura e um estágio longo em depósito antes do seu engarrafamento.

Aromas minerais intensos, um ligeiro querosene e cera de abelha num conjunto fino e profundo. Boca plena de frescura, bem estruturado e com um longo final onde domina a mineralidade.

Recomendações:

Temperatura de consumo – 12ºC
Gastronomia – ostras, vieiras e frutos do mar.

Paulo Laureano Espumante DOC Bucelas

Um branco desenhado a partir das castas Esgana-Cão e Arinto. O vinho base fermenta em barricas usadas e a segunda fermentação em garrafa ocorre pelo método clássico. 60 meses de autólise, antes do degorgement.

Aromas de tosta de pão e um forte acento mineral. Bolha fina, frescura acentuada e um perfil de enorme elegância.

Recomendações:

Temperatura de consumo – 10ºC
Gastronomia – frutos do mar e gastronomia de requinte.

 

Paulo Laureano IG Açores

Fortemente marcado pelo clima mediterrânico e pelos solos de basalto da Ilha do Pico, este branco é desenhado com base nas castas Arinto dos Açores e Verdelho. Fermentado em inox com um pequeno estágio sur lies.

Aromas minerais intensos, um ligeiro querosene e cera de abelha num conjunto fino e profundo. Boca plena de frescura, bem estruturado e com um longo final onde domina a mineralidade.

Recomendações:

Temperatura de consumo – 12ºC
Gastronomia – ostras, vieiras e frutos do mar.